TRAPICHE DO ATEU

UM BLOG DE ECOLOGIA MENTAL. PARA REPENSAR O HOMEM E SUA RELAÇÃO COM A VIDA E COM O MUNDO.

terça-feira, 5 de julho de 2011

VIRTUDES TEOLOGAIS



(Brueghel: adoração dos reis)


As três virtudes teologais: fé, esperança e caridade. A fé se constitui na forma mais acabada de ignorância, do não querer ver o que está diante dos olhos, de não se interessar pela natureza e por suas leis; enfim, a forma mais completa de cegueira intelectual. A fé destrói qualquer possibilidade de raciocínio lógico, e faz de quem a pratica um mero joguete nas mãos dos deístas estúpidos, ao estupidificar o indivíduo e torná-lo escravo de crenças absurdas. A esperança anestesia o presente e torna as pessoas impassíveis diante da vida e de suas vicissitudes. É uma forma de passar a mão na cabeça das pessoas e entregá-las aos desígnios divinos como cordeiros diante do açougueiro. Constrói apenas utopias excludentes. Já a caridade constrói em torno do ser que a pratica uma aura de santidade que esconde, realmente, o orgulho por ser diferente e estar mais próximo de deus. É como se se dissesse: olhem, eu sou melhor, eu sou santo, eu estarei diante de deus, porque sou caridoso, ajudo as pessoas. A arrogância do humilde e daquele que se faz humilde destrói qualquer possibilidade de diálogo racional, como, aliás, o fazem também as demais virtudes. O homem virtuoso desumaniza-se em nome de seu deus, o que o torna um monstro inútil para o desenvolvimento da humanidade. A humanidade não precisa de homens assim, mas de pessoas que tenham visão ética de respeito às diferenças, à vida e à natureza.



Um comentário:

  1. O que realmente importa é ser bom por natureza.
    Fé'licidades!

    ResponderExcluir