TRAPICHE DO ATEU

UM BLOG DE ECOLOGIA MENTAL. PARA REPENSAR O HOMEM E SUA RELAÇÃO COM A VIDA E COM O MUNDO.

terça-feira, 26 de abril de 2011

DEÍSMO É APENAS MITO




(Andrea Kemp - purple velvet)


O ateísmo é a condição natural do homem. Pensar em um deus é exercício artificial sobre a incompreensão do mundo. O homem não precisa de deus. Principalmente desse deus dito único e absoluto. O deísmo, praga do pensamento, torna-se mais cruel quando se transforma em monoteísmo. O monoteísmo consagra a estupidez do pensamento humano sobre a ignorância ou a incapacidade de entender a natureza. Pensar em um deus que cria o mundo e todas as coisas que há nele é confessar a inutilidade do próprio raciocínio e da lógica. Se somos dotados da capacidade lógica, a crença criacionista e monoteísta invalida totalmente essa capacidade, torna-a nula e absurda. Porque crer em um deus é confessar a si mesmo a crença na mais absurda mentira já inventada pela mente humana. E, no entanto, em cima dessa mentira, construiu o homem o mais alucinante sistema de mentiras jamais imaginado. Justificar deus tornou-se um exercício da mais pura e louca fantasia, travestida de exercício lógico. Não pode o homem continuar a conviver com tal estupidez e sobreviver a ela. Há que destruir no âmago da inteligência humana esse mito mais do que deletério, um mito que impede o homem de ver a si mesmo como um elo fundamental do sistema evolutivo, um elo da vida que flui da matéria primitiva para a conquista de universos inimagináveis. A responsabilidade do homem diante do universo não pode ser transferida para um mito impeditivo da compreensão da natureza. Extirpar a crença em um deus criador torna-se, assim, um passo importante na evolução do pensamento lógico do homem, um degrau na sua caminhada rumo a destinos que só ele mesmo pode definir, sem interferência de forças transcendentais que nunca contribuíram para um único momento de evolução humana. Criar mitos sempre foi uma necessidade diante do desconhecido. Um mito é sempre uma mentira que nos permite vislumbrar a verdade. No entanto, o mito de um deus criador, único, destrói o próprio conceito de mito, por não conter em si nenhuma verdade de que o homem possa lançar mão na sua trajetória de vida. Não se pode ter nenhuma contemplação com esse mito: ou o destruímos para sempre, ou continuamos escravos de invenções e convenções estúpidas e impeditivas do verdadeiro progresso do pensamento humano.



Um comentário:

  1. O Deísmo não acredita em Deus da forma que vc falou, creio que a palavra de Deus é o Universo e a natureza, mas não os livros "sagrados" escritos pelos Homens.
    Os princípios do Deísmo não são os mesmos que os cristianismo.

    ResponderExcluir