TRAPICHE DO ATEU

UM BLOG DE ECOLOGIA MENTAL. PARA REPENSAR O HOMEM E SUA RELAÇÃO COM A VIDA E COM O MUNDO.

quinta-feira, 17 de junho de 2010

COLOCAR A METAFÍSICA NO LIXO DA HISTÓRIA



(Barahona Possolo)


Nós nos habituamos a sacralizar certos cânones. A Grécia antiga é um deles, com a filosofia clássica de Platão, Aristóteles e todos os pensadores que fundaram a metafísica. Se deixaram uma metodologia de pensamento, afundaram, por outro lado, essa mesma metodologia em raciocínios bizarros e metafísicos que destruíram a capacidade humana de buscar alternativas materialistas para uma visão de mundo menos abstrata. É preciso remontar a filosofia. É preciso colocar na lata de lixo da história os pensadores antigos, Platão puxando a fila dos imbecis. Nada mais chato do que ler Platão. Nada mais humilhante para o homem do que o seu blá-blá-blá metafísico. E Aristóteles, com seus sofismas absurdos, a buscar uma identidade deísta como final de tudo, criou armadilhas para si mesmo e para a humanidade. Suas baboseiras só serviram para a igreja católica romana assentar suas garras sobre a consciência do homem e fazer o mal que sempre fez e continua fazendo. Fora com todos eles! Ler os filósofos gregos é perder tempo e neurônios com baboseiras que não levam a nada. Só inventaram teorias confusas que a ciência e a simples lógica ou observação mais atenta na vida e da natureza contradizem. Escondem seus descaminhos lógicos atrás de sofismas e raciocínios pseudoprofundos. Escreveram numa linguagem complexa que pouca gente entende e quando se consegue entender o que escreveram e pregaram, descobre-se que não há nada para ser entendido. São palavras vazias e inúteis. Não, definitivamente, não se constituem em patrimônio da humanidade, esses filósofos imbecis de um mundo que não tinha a beleza e a estrutura racional que nos impingiram. A Grécia antiga era um mundo de bárbaros metidos a besta. Tinham uma estrutura escravocrata e machista. Viviam em guerras absurdas por motivos fúteis, atribuindo a deuses obtusos os males que corroíam uma sociedade em que os valores fundamentais eram o culto ao corpo e à luta. Se construíram templos fantásticos, fizeram-no em homenagem a esses deuses estúpidos que vagavam pelo mundo como reflexos de sua sociedade podre. E esses templos e construções, com suas obras de arte, podem, sim, se constituir em algo digno de admiração, pois são fruto da imaginação e da técnica, não da filosofia. E criaram o teatro, talvez a mais digna das invenções humanas. Assim mesmo, como manifestação do gênio humano, teria sido inventado de qualquer jeito, em outro tempo, por outros povos. A civilização grega é uma das grandes farsas da humanidade. Aliás, não há uma só civilização humana que não tenha sido ou não seja fundamentalmente bárbara e sanguinária. O homem é assim: cultua o que há de pior em sua história, para enganar a si mesmo, para impor valores que nada têm de humanos, são apenas restos, vestígios, de sua condição animal. Enquanto não assumirmos que não passamos de bichos com poder de imaginar e construir, de matar e destruir, não superaremos os instintos bestiais que ainda temos dentro de nós.



5 comentários:

  1. Quanta ignorância em um só post! (2)
    (Também sou ateu e materialista)

    ResponderExcluir
  2. nao é bem assim. Devemos a eles o inicio da filos e seus metodos nao dispunham do que temos hj. Tudo iniciou nele e Nietzsche nao teria chegado em nada sem eles. São tão importantes quanto Einstein. Foram grandes homens e se lesse um pouco de sócrates seria mais humilde e nao escreveria um post com tantas ofensas. Toda a historia foi do jeito que foi para chegarmos no que é hj, e embora hj nao seja perfeito, nosso presente faz parte da evolucao até o FUTURO DA HUMANIDADE. Viva a sócrates!

    ResponderExcluir
  3. Mais um que só lê os resuminhos do Dawkins na Wikipédia e acha o máximo. PINICO!

    ResponderExcluir