TRAPICHE DO ATEU

UM BLOG DE ECOLOGIA MENTAL. PARA REPENSAR O HOMEM E SUA RELAÇÃO COM A VIDA E COM O MUNDO.

terça-feira, 25 de maio de 2010

CAPITALISMO E DEÍSMO



(Bruegel - big fishes eat little fishes)



No campo da economia, criam-se fantasmas como a globalização, para que as nações mais fortes imponham seu predomínio e mantenham sob o seu tacão centenas de povos que não conseguem acompanhar o ritmo de crescimento da economia desses países e sofrem a mais desbragada e mais cruel forma de colonialismo que houve sobre a face da terra: o colonialismo mercantilista, de um mundo pretensamente sem fronteiras, mas sem fronteiras para os donos do dinheiro, que movimentam capitais virtuais por todos os países, levando ao desespero e à miséria milhões de seres humanos, se isso lhes convém. O capital tornou-se o deus ex-machina do mundo moderno, amparado por doutrinas e religiões que falsamente se colocam ao lado do pobre para anestesiá-lo com promessas de um mundo melhor... depois da morte. Esse, talvez, o viés mais cruel do deísmo, a sua face mais horrenda, aquela que contribui com a degradação social e econômica do planeta, sem fazer muita força, apenas aprovando tacitamente a exploração dos pobres e miseráveis pelos capitalistas sem doutrina e sem sentimento.



Nenhum comentário:

Postar um comentário